Um triste episódio aconteceu com Shalini Yadav, de apenas 16 anos, que sofre de uma síndrome inflamatória de pele de nome “eritrodermia”, conhecida também como dermatite esfoliativa.

Essa doença promove o ressecamento e a descamação da pele e, por esse motivo a garota foi expulsa da escola sob alegação de “estar assustando os alunos”.

Devido seu problema, a aplicação de um hidratante especial na pele várias vezes por dia é exigida, mas a família não tem condições de pagar. A cada 45 dias a pele de Shalini, de acordo com a mãe, Devkunwar, em uma entrevista dada ao Daily Mail: “Procuramos vários médicos, mas nenhum deles pode curá-la e sua condição só piora”.

Estou tão desamparada, que me sinto impotente em ver sua pele cair e não poder fazer nada… a doença não mata mas está acabando com a vida dela e não temos ideia de onde ir ou quem consultar” – disse a mãe.

 “É melhor morrer do que viver uma vida dessas” – revelou, gerando polêmica pela declaração.

O pai da garota revelou que ela possui uma grande vontade de estudar, mas a expulsão agravou a sua situação.

“Eu quero muito estudar, mas eles [a direção] me expulsaram da escola porque as crianças ficavam assustadas com o meu rosto”, disse a menina.

Em um apelo aos médicos, a menina diz: “eu não sei o que fiz para ser amaldiçoada com essa doença, eu quero viver… peço que alguém que puder, possa me ajudar…eu quero viver” – finalizou ela aos prantos.

E você, o que acha da postura da mãe da menina, dizendo que “é melhor morrer do que ter uma vida assim”? Como será que ela pode resolver este problema?

Fonte: Daily Mail.

Comentários

CONTINUAR LENDO