A morte trágica do paciente Michael Funk se deu na cidade de Salisbury, em Maryland, Estados Unidos.

O jornal The Daily Times confirmou sua morte devido a uma bactéria similar ao da cólera, chamada Vibrio vulnificus.

Funk foi levado às pressas para o hospital no dia 11 de setembro, por causa de um ferimento grave em sua perna, que infectou e levou o homem à amputação deste órgão.

O mais estranho foi que quatro dias depois Michael veio a óbito sendo que, depois de pesquisas descobriu-se o que de fato havia acontecido: a bactéria Vibrio vulnificus que pode ser encontrada em água salgada e quente, como também em moluscos e animais marinhos havia o contaminado.

Estima-se que por ano cerca de 85.000 casos de infecção são registrados envolvendo V. vulnificus ou outras espécies Vibrio somente nos Estados Unidos, que contam com um sistema sanitário e controle de alta capacidade. Entretanto, normalmente essas bactérias não causam tantos danos quanto aos que o homem sofreu.

A maioria das pessoas contrai essa bactéria comendo alimentos contaminados, em especial as carnes e os frutos do mar. Eles geralmente causam intoxicações alimentares, porém a infecção de Funk provocou uma necrose rápida da pele e dos músculos em torno da ferida.

Infelizmente, casos como esse possuem uma taxa de 25% de fatalidade, e quando o paciente sobrevive, tem de passar por amputações. Essas bactérias também são capazes de entrar na circulação sanguínea da pessoa, causando uma infecção generalizada.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, 10% dos casos de infecções desse tipo são fatais, sendo as menos preocupantes e mais comuns do que V. vulnificus.a Vibrio parahaemolyticus. O  jornal The Daily Times revelou que Maryland teve casos de Vibrio vulnificus regularmente nos últimos anos, tendo um recorde de 57 afetados em 2013.

Essa epidemia é mais frequente durante o verão, de modo que as autoridades alertam sobre o cuidado dobrado com a higiene durante essa época.

[Medical Daily]

Comentários

CONTINUAR LENDO