Índia, Brasil e Vietnã são os potenciais compradores do navio de assalto anfíbio Mistral, que a França se recusou a entregar à Rússia.

O presidente russo, Vladimir Putin, e seu colega francês, François Hollande na quarta-feira decidiram o acordo quanto a rescisão do contrato para a entrega de dois porta-helicópteros da classe Mistral, concluídos no Verão de 2011.

1141455

Como disse o Kremlin, os dois líderes concordaram que a Rússia iria receber uma compensação pelo dinheiro pago nos termos do contrato. Depois disso a França estará livre para usar os navios a seu critério.

O ministro da Defesa francês Jean-Yves Le Drian, disse que alguns países já manifestaram o seu interesse no Mistral.

“Os navios são normalmente construídos sob encomenda. Por isso, este será um caso único e todos vamos ver como essa novela vai acabar”, disse o especialista.

“É lógico presumir que o franceses irão oferecer esses navios para alguns países. Principalmente aqueles que estejam planejando ter este tipo de navio no âmbito do seu programa naval.

1125620

“O primeiro país é a Índia, que manifestou a sua vontade de comprar os navios e construir mais três navios deste tipo em seus estaleiros, e, tanto quanto eu sei, os franceses querem ajudá-los com esse projeto,” disse o perito.

Os porta-helicópteros Mistral também podem ser de interesse para o Vietnã, onde “o crescimento econômico é observado”, disse Pukhov.

“O Brasil é o terceiro país. Eles [os brasileiros] hipoteticamente poderiam considerar a compra de um navio deste tipo se os franceses lhes derem um bom preço”, disse o especialista.

“A Marinha francesa não tem dinheiro suficiente para ficar com eles. O comandante da Marinha já fez uma declaração, de que a Marinha não precisa dos navios. Mas se os franceses não conseguirem vendê-lo, é bem possível que eles consigam forçar a sua Marinha a comprá-los”, disse o especialista.

Fonte: [Tass]

Comentários

CONTINUAR LENDO