No final de 2017, o neurocirurgião italiano Dr. Sergio Canavero, tentará completar o primeiro transplante de cabeça no mundo.

Este procedimento envolve remover cirurgicamente a cabeça de um paciente do seu corpo e anexá-la a um corpo doador.

Um homem russo com um problema neuromuscular crônico chamado Valery Spiridonov é provável que seja considerado como o receptor para o transplante. Spiridonov, que está ligado há uma cadeira de rodas, sofre de uma doença degenerativa que é considerada terminal. Se ele prosseguir a operação, há uma chance de 90% de sobreviver.
A cirurgia poderá demorar até 36 horas, com 150 médicos e enfermeiros envolvidos em todo o seu procedimento.
Ao realizar a operação, os médicos devem garantir que se mantenha o fornecimento de sangue em torno do corpo do doador, bem como para a cabeça do destinatário para evitar um terrível acidente vascular cerebral ou até mesmo a sua morte.
Tanto o receptor como o doador serão arrefecidos até 17 graus para aumentar o período de tempo em que o fornecimento de sangue pode ser interrompido. Uma vez arrefecido, o corpo será removido da cabeça do doador, e em seguida, a cabeça de Spiridonov será removida cirurgicamente de seu corpo. Os médicos terão não mais do que 60 minutos para recolocar a cabeça, uma vez que ela seja removida.
Será que dará certo?

Comentários

CONTINUAR LENDO