Sabemos que algo muito difícil de ser encontrado no Universo é uma esfera perfeita, já que os planetas e estrelas em geral não o são devido às forças centrífugas que os achatam nos polos.

Todavia, um intrigante objeto encontrado perfeitamente intacto causou o assombro dos pesquisadores do Instituto Max Planck para o Sistema Solar e da Universidade de Gottingen, na Alemanha.

kic-11145123-3

Kepler 11.145.123 (ou KIC 11145123) está há 5.000 anos-luz da Terra e é uma esfera parece desafiar as leis da Física: segundo os pesquisadores, “Kepler 11145123” é o objeto natural mais esférico já medido e muito mais redondo que o próprio Sol. Essa conclusão foi chegada a partir de uma técnica conhecida como “sismologia”, ou “asterosismologia estelar”, que estuda a estrutura interna das estrelas a fim de determinar a esfericidade do objeto.

O raio da circunferência do Sol é 10 quilômetros maior em sua linha do Equador do que nos polos, de modo que na Terra, essa diferença é de 21 quilômetros. O objeto KIC 11145123 apresenta uma diferença de apenas 3 quilômetros e os especialistas não sabem o motivo deste objeto ser tão redondo.

Alguns especialistas afirmam que a rotação lenta tenha a ver com a esfericidade, ao passo que outros também incluem que o campo magnético é essencial no arredondamento dos corpos celestes. O objeto esférico tem um campo magnético muito mais fraco que o do Sol e isso pode ser uma explicação para tal perfeição, de acordo com os autores do estudo que foi publicado na revista Science Advances.

Para vários especialistas, esta descoberta é a pioneira no entendimento de como funcionam as estrelas e outros corpos celestes, como também um aprofundamento no estudo dos campos magnéticos, já que KIC 11145123 traz à tona dúvidas sobre a origem e o funcionamento desses campos conforme as leis da Física.

[Fonte: BBC]

Comentários

CONTINUAR LENDO