Todos sabem que a Asma é uma inflamação crônica das vias aéreas e respiratórias. Quando uma pessoa tem este problema, o pulmão e os brônquios ficam mais sensíveis e inflamados em relação ao pulmão de alguém que não sofre com essa doença.

Quando uma pessoa tem Asma, rapidamente seu organismo identifica os agentes inflamatórios e logo a musculatura envolta ao brônquio se contrai, fechando-o e impedindo a passagem de ar.

Para tratar a Asma vários medicamentos dilatadores dos brônquios são prescritos por um médico, porém na Índia não é bem assim que as coisas acontecem: em algumas regiões do país, o tratamento para a Asma consiste em engolir peixes vivos!

Os pacientes dessa doença se reúnem na cidade ao sul de Hyderabad para engolirem peixes vivos com uma espécie de pasta de ervas, com a esperança de que a crença resolva alguma coisa.

Segundo a família Goud, que é a organizadora do ritual, a receita secreta da pasta de ervas que recheia o peixe engolido, segundo ela foi enviada em 1845 por um santo hindu.

O peixe em questão é uma variedade da sardinha conhecida como Channa striata e tem aproximadamente 5 centímetros de comprimento, sendo também responsável por curar outros problemas respiratórios. O ritual ocorre sempre no mês de junho de cada ano e o tratamento deve ser realizado durantes três anos seguidos sob uma dieta rigorosa durante 45 dias.

A família não cobra absolutamente nada pelo tratamento, mas a comunidade médica indiana se opõe a isso pelo fato de não haver evidências com embasamento científico para a cura, fora a falta de higiene e a violação dos direitos dos animais e dos direitos humanos, pelo fato do ritual acontecer de maneira bem agressiva.

Veja abaixo como funciona o ritual oferecido pela família, bem como a forma em que é conduzido, sendo os peixes vivos inseridos nas gargantas da pessoa com pasta de ervas na boca:

Fonte: Diário de Biologia.

Comentários

CONTINUAR LENDO