O físico e cosmólogo britânico, Stephen Hawking tem uma notável fama por ter assumido a cadeira de Sir Isaac Newton em Cambridge.

Como um verdadeiro expert, ele tem se dedicado nos últimos anos em estudos que desafiam a ciência moderna e recentemente publicou três hipóteses que poderiam ser usadas para as viagens no tempo. Uma delas tem que dar certo não é? Veja quais:

1 – Viajar através da quarta dimensão

Segundo Hawking o tempo é uma dimensão e possui algo similar à largura, altura e comprimento. Para mostrar esse exemplo, Hawking cita um percurso, no qual você vai para a frente, vira à direita, esquerda, etc., tem direções e, no caso de escalar uma montanha, usa a altura. Logo, a quarta dimensão seria o tempo.

Parece que chegar à quarta dimensão requer grandes quantidades de energia, o que criaria um túnel dimensional. A ideia, segundo ele “não é tão louca assim” e poderíamos iniciar estudos para começar a fazer isso.

2 – Viajar pelos buracos de minhoca

Os “buracos de minhoca” são os atalhos do espaço x tempo, porém são pequenos demais para serem vistos. Eles existem no universo, já que a matéria pode “sumir” ou reaparecer do nada, porém o grande desafio da ciência é encontra-los de fato.

Nas escalas menores que os átomos a matéria se torna o que é chamado de  “vapor quântico” pela física e aí que justamente residem os tais buracos, que formam pequenos túneis aleatórios entre dois lugares ou dimensões. Algum deles, se fosse possível atravessá-lo, poderia levar algum lugar do passado ou do futuro.

3 – Pelos buracos negros

Pelos buracos de minhoca serem pequenos, a radiação para abri-los poderia acabar inutilizando os buracos. Logo, Hawking diz que a solução seria “navegar o rio das variáveis do tempo”.

Na opinião de Hawking  o tempo flui como um rio, e nós somos carregados pelas correntes, mas assim como o rio, alguns locais tem as correntes mais apressadas e outros mais devagar.

Esse mesmo conceito foi proposto por Einstein há mais de cem anos e a prova já foi encontrada em satélites com relógios internos, que quando saem da Terra possuem um horário, mas quando chegam ao espaço, ficam adiantados.

Segundo o próprio cientista, isso pode acontecer pelo motivo de ali o tempo passar mais rápido. Para ele a chave dessas viagens residiriam nos buracos negros por conta de sua força gravitacional.

“Um buraco negro tem um efeito dramático sobre o tempo, ele é capaz de diminuir qualquer outra coisa na galáxia e isso faz dele uma máquina do tempo natural… Einstein percebeu que a matéria se arrastava no tempo de forma retardada, como a parte lenta de um rio e quanto mais pesado um objeto, mais devagar ele se arrasta no tempo e essa realidade assustadora é o que abre a porta para a possibilidade de viajar no tempo para o futuro” – escreveu o gênio.

[NBC News]

 

 

Comentários

CONTINUAR LENDO