Todo mundo sabe que existem várias culturas ao redor do mundo e cada qual com seu jeito peculiar demonstrar seus sentimentos. O que é normal para uma cultura já não é para outra e vice-versa.

Por exemplo: existem povos que celebram a morte enquanto nós realizamos outras cerimônias onde choramos e lamentamos a perda de um ente querido.

O inacreditável, que certamente irá te deixar de queixo caído, é essa tradição fora do comum dessa tribo: amputar os dedos.

Enquanto aqui a amputação dos dedos é um sinal de último caso em uma doença grave, para a tribo Dani, na Indonésia, essa é uma maneira de demonstrar todo o luto e sofrimento diante da perda de um membro importante da tribo.

No dia do funeral eles também cobrem seus rostos com cinzas e barro para exprimir todo seu sofrimento e isso não era algo exclusivo dos homens: mulheres e crianças sofriam ainda mais com mais amputações e procedimentos dolorosos, de modo que a quantidade de pessoas aumentava quando mais poderosa era a personalidade do falecido. Segundo a crença deles, era para “afastar os espíritos”.

As mulheres que tinham algum tipo de relação ou parentesco com o falecido, deveriam ter cortadas as partes superiores de seus dedos. Para isso, seus dedos eram amarrados por 30 minutos por uma corda. Acreditava-se que se queimassem essas pontas dos dedos e as enterrassem em um local específico, os espíritos malignos iriam se afastar do falecido.

Uma outra explicação atribuída é que a dor física simboliza o sofrimento de perder um ente querido. E quanto mais faleciam pessoas, mais os dedos eram cortados daqueles que tinham um parentesco próximo.

Nessa mesma tribo da Indonésia acreditava-se que se um bebê perdesse seu dedo mindinho, iria viver por mais tempo e por isso as mães os cortavam, porém este ritual foi banido.

[Oddity Central]

Comentários

CONTINUAR LENDO