É incrível como nos últimos anos a humanidade tem feito incríveis descobertas. Em virtude de sondas e naves espaciais, diariamente os cientistas ganham conhecimento sobre o Universo e o Sistema Solar. Com tantas incógnitas e fenômenos que faz nos sentirmos extremamente pequenos e questionarmos nossa existência inteira, confira a seguir 10 notícias recentes de grandes mistérios que regem nosso infinito Cosmos:

 10 – Vida em Marte

A sonda Curiosity encontrou pistas de boro nas rochas da cratera Gale. O aparecimento deste componente sugere que, em alguma época, a água da superfície deste planeta foi útil para abrigar vida.

Um dos motivos que levaram à presença do boro na Terra é a água aquecida do subsolo com pH neutro, deixando um tipo de “veia” que abrange este elemento químico. Isso proporcionou aos cientistas um bom motivo para buscar vida em Marte.

9 – Programa de Stephen Hawking busca vida extraterrestre

O projeto engloba o desenvolvimento de uma espaçonave que possuirá em torno de mil aparelhos espaciais a bordo, da qual a intenção será investigar os planetas que poderiam abrigar vida. O propósito do programa é adentrar o sistema solar mais próximo da humanidade – o Alfa Centauri.

Porém, ainda é uma ideia prematura conceituar voos interestelares, pois demorará dezenas de anos para o desenvolvimento total da nave e o projeto necessita o aperfeiçoamento e evolução de diversas tecnologias espaciais presentes. De acordo com Stephen Hawking e Yuri Milner – idealizadores do projeto – a velocidade da nave precisará ter 20% da velocidade da luz, o que fará com que o Alfa Centauri seja alcançado numa média de 24 anos.

8 – Júpiter e Netuno disparam cometas na Terra

Na quantidade de mais de 20 anos, cientistas acham que em virtude do campo gravitacional intenso de Júpiter, cometas e asteroides eram atraídos do Sistema Solar. De acordo com estudos feitos por pesquisadores da NASA, foi possível presumir que, contrariamente, Júpiter e Netuno disparam objetos no Sistema Solar, e é possível que possam atingir a Terra. Além disso, Júpiter é tido como o responsável pelo lançamento do conhecido meteorito de Chelyabinsk, com 17 metros de diâmetro, que colidiu na Rússia no ano de 2013.

7 – Plutão possui água em estado líquido

De acordo com informações recebidas com o auxílio de uma máquina espacial da NASA chamado New Horizons, na parte inferior dos 300 km de gelo encontra-se um oceano líquido de no mínimo 100 km de profundidade. Pelo que parece, a salinidade do oceano de plutão alcança 30%, isto é, o mesmo que a do Mar Morto. Apesar disso, cientistas ainda não possuem bases suficientes para indicar vida no misterioso oceano.

6 – Vênus era habitável

Hoje em dia, Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar, que, claramente, elimina a chance de existência de água em sua superfície. Contudo, há mais de 4 bilhões de anos existiam oceanos no planeta e eles permaneceram por mais de 2 bilhões de anos. Atualmente, Vênus cria um campo elétrico tão poderoso que os átomos de hidrogênio e oxigênio do planeta são expulsos para o espaço.

5 – Os anéis e satélites de Saturno possuem menos tempo que os dinossauros

Saturno possui 62 satélites que o rodeiam girando e diversos anéis constituídos praticamente de gelo. De acordo com uma teoria, há muito tempo o planeta possuía uma quantidade maior de satélites, porém eles colidiam entre si e davam origem às luas maiores.

Informações de 2016 possibilitaram estimar que os anéis não se desenvolveram no mesmo momento que o planeta, há mais ou menos 4 bilhões de anos. Utilizando um simulador, constatado que os anéis de Saturno, do mesmo modo que todos os seus satélites (exceto Jápeto e Titã), surgiram quando os dinossauros ainda ocupavam a Terra.

4 – Possível novo planeta no Sistema Solar

Em janeiro de 2016, através de uma simulação por computador, notou-se a possibilidade da existência de um novo planeta no Sistema Solar. De acordo com a dedução dos astrônomos Konstantin Batygin e Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, o planeta está 20 vezes mais distante do Sol do que Netuno. Pelo que parece, o diâmetro do planeta é de mais ou menos duas a quatro vezes maior que o da Terra, e pesa 10 vezes mais. O planeta ainda não foi nomeado, o que ocorrerá somente se confirmarem sua presença.

3 – 15 asteroides grandes em volta da Terra


Desenvolvido pela NASA em 2005, um programa espacial tem como propósito identificar 90% dos objetos de grande tamanho no Sistema Solar até 2020. Até o momento, foram detectados em torno de 90% dos objetos de proporção maior que 915 metros, e somente 25% dos de tamanho maior que 140 metros. No desenvolver das investigações, foram achados em volta de 15 mil objetos de variadas dimensões.

2 – É possível que um planeta habitável esteja próximo da estrela vizinha do Sol

Pesquisadores anunciaram o achado do planeta Próxima B em Agosto de 2016, que gira ao redor de da estrela denominada Próxima Centauri. O planeta possui um período de rotação de 11,2 dias terrestres, e a temperatura da superfície é de mais ou menos -40°C. O planeta gira em torno da estrela em uma área que chamam de “zona habitável”. Ou seja, o intervalo entre o planeta e a estrela faz com que seja possível a existência de água líquida nele. Se forem identificados campo magnético e atmosfera no planeta, podemos reconhecer que a área possua formas de vida – as quais ainda não sabemos, mas estamos à caminho de saber.

1 – Cientistas possuem provas que buracos negros existem

Com o completar de 100 anos da Teoria da Relatividade, junto desta comemoração Einstein ganhou um prêmio: um achado que afirmou um de seus princípios elementares. Cientistas comprovaram ondas gravitacionais que o físico tinha suposto, deste modo confirmando a existência de buracos negros. Além de que, se os estudiosos tivessem a capacidade de registrar as ondas que foram criadas como consequência do Big Bang, seremos capaz de compreender a formação do Universo sem hesitação.

Incrível, não é?

 

Comentários

CONTINUAR LENDO