Uma estrela localizada a 11 anos-luz de distância da Terra está enviando sinais ‘estranhos’ de rádio que deixaram especialistas perplexos. Os misteriosos sinais parecem estar vindo da Ross 128, uma estrela anã vermelha pouco explorada que não é conhecida por ter quaisquer planetas que a rodeiam. Pesquisadores disseram que os sinais foram capturados em explosões incomuns ‘quase periódicas’, e uma investigação mais aprofundada é necessária para encontrar a fonte dos sinais.

Publicidade
Ross 128 está localizado na constelação de Virgem. A foto mostra NGC 4388, uma galáxia espiral encontrada dentro da constelação de Virgem.

Os sinais de rádio foram detectados usando o Observatório de Arecibo, um radiotelescópio grande localizado em Porto Rico.

O professor Abel Méndez, um astrobiólogo da Universidade de Porto Rico, disse que era improvável que os sinais foram enviados por alienígenas, mas acrescentou que a possibilidade não deve ser descartada ainda.

Abel Méndez

“Os grupos SETI [Busca por Inteligência Extraterrestre] estão cientes dos sinais”, disse o Professor Méndez ao site Business Insider.

O Professor Méndez comentou que os sinais podem ter vindo de um satélite em órbita, o que poderia até então ter obstruído a visão do telescópio.

Os sinais de rádio foram detectados usando o Observatório de Arecibo (foto), um radiotelescópio grande localizado em Porto Rico.

“O campo de visão de [Arecibo] é grande o suficiente, portanto há a possibilidade de que os sinais foram causados ​não pela estrela, mas por outro objeto na linha de visão”, Méndez disse, acrescentando que “alguns satélites de comunicação transmitem nas frequências que observamos”.

Mas em um blog pessoal relatando suas descobertas, Professor Méndez disse “nunca vimos satélites emitirem rajadas como esse” e observou que os sinais são “muito peculiares”.

Tais rajadas podem viajar na velocidade da luz e emitem sinais de rádio poderosos, que são capazes de perturbar satélites e comunicações na Terra.

No entanto, chamas solares ocorrem tipicamente em frequências muito mais baixas do que dos sinais observados por Arecibo, disse o professor Méndez.

Os investigadores estão agora planejando observar Ross 128 e seus arredores muito mais vezes, tendo iniciado suas observações em 16 de julho.

“O sucesso será encontrar novamente o sinal no local da estrela, mas não em direções aos arredores”, disse o professor Méndez.

“Se nós não obtermos o sinal novo, então o mistério se aprofundará.”

Seth Shostak, astrônomo sênior do Instituto SETI, disse ao Business Insider que o grupo está “bem ciente dos sinais”.

“As chances são altas de que eles são interferências terrestres, de fato. Isso tem sido sempre o caso”, disse o Dr. Shostak.

Fonte: Daily Mail / Business Insider

Que tal contribuir com um ponto? 😉

23 pontos
Upvote Downvote

Total votes: 27

Upvotes: 25

Upvotes percentage: 92.592593%

Downvotes: 2

Downvotes percentage: 7.407407%

Comentários

CONTINUAR LENDO
Publicidade