Quando pensamos em vulcões, prontamente já imaginamos montanhas enormes cuspindo fogo, como uma grande porta para o inferno. Todavia, apesar de perigosos, os vulcões não são tudo isso e, por incrível que pareça, eles também servem para auxiliar na manutenção da vida, como você verá no final desta matéria.

Conheça alguns fatos interessantes sobre os vulcões que permanecem ainda fora do conhecimento de muitas pessoas:

1 – Os vulcões atuam na mudança climática

fatos-sobre-vulcoes-1

As chuvas de fogo e os rios de magma possuem uma influência importante sobre a mudança climática: o efeito do ozônio, o efeito estufa e o efeito neblina são modificados pela atividade dos vulcões. Eles destroem a liberação do ozônio soltando dióxido de carbono, o que por sua vez causa um efeito estufa notório. Entretanto, o maior impacto dos vulcões está no efeito neblina, em que as partículas de poeira ficam presas na atmosfera bloqueando a luz solar e causando o resfriamento do planeta, de forma que os vulcões auxiliam ainda mais no resfriamento da atmosfera.

2 – Existem vulcões de lama

fatos-sobre-vulcoes

Um terremoto de 7,7 graus na escala Richter foi capaz de sacudir o fundo do mar e causar a morte de milhares de seres vivos. Uma ilha então brotou a partir de um desconhecido vulcão de lama, que estava escondido nas profundezas e entrou em atividade criando uma porção oval tóxica no meio do mar de Gwadar.

3 – Os vulcões do Havaí são maiores que o Everest

fatos-sobre-vulcoes-3

Localizados em  Mauna Kea, este vulcão possui 9.000 metros de altura, se elevando apenas 4.170 metros a partir do nível do mar. Este vulcão é mais alto que Monte Everest, que tem 8.850 metros de altura e pode entrar em erupção a qualquer instante. A última vez que o vulcão entrou em erupção foi em 1984.

4 – Vulcões podem aparecer “do nada”

fatos-sobre-vulcoes-4

Esse fator é assustador e, por incrível que pareça, real. Uma história assim ocorreu com o vulcão mexicano Paricutin em 1943.

Os trabalhadores do local começaram a ouvir barulhos estranhos e logo se depararam com grandes rachaduras no chão, que começou a cuspir enxofre e cinzas. O mais bizarro de tudo é que a rachadura foi se abrindo e formando-se a partir de 1,8 metros de altura. Apenas 24 horas depois, sua altura era de 50 metros, sendo que depois de uma semana dobrou de tamanho. Os moradores tiveram de sair do local e o vulcão vive em atividade.

5 – Existem lagos vulcânicos ácidos

E

Como por exemplo Ijen, que é um vulcão ativo em Java, cujas concentrações de enxofre são altíssimas. A cratera deste vulcão é preenchida com água, sendo batizada de Kawah Ijen,  considerado o maior lago ácido do mundo.

Essa água se transformou em ácido sulfúrico de PH 0,5 que pode desintegrar qualquer coisa, até metais, de modo que as pessoas mesmo usando máscaras de gás não conseguem respirar nas proximidades.

6 – Existem vulcões para todos os gostos

fatos-sobre-vulcoes-6

Os vulcões não são apenas montanhas que liberam magma, de modo que existem diversos tipos deles. O primeiro deles é o clássico, que consiste numa montanha com abertura no topo por onde escorre o magma. Porém, um segundo tipo consiste em montanhas simétricas com várias aberturas que podem cuspir bolas de fogo para todos os lugares.

Já o terceiro tipo, muito encontrado no Havaí, consiste em montanhas que podem ter vários quilômetros de diâmetro, cujo interior é composto por fluxos de lava incessantes. Há um outro tipo que consiste em fontes maciças de lava espessa, que pode fluir para bem longe. Essa cúpula de lava, apesar de não ser considerada um vulcão, também é perigosa e pode vir acompanhada de erupções.

7 – Há um índice de explosividade vulcânica (VEI)

fatos-sobre-vulcoes-7

Inventado em 1982, esse índice classifica os vulcões em uma escala que varia de 0 a 8, sendo que:

  • Erupções em uma escala de 0 a 2 são eventos diários ou semanais.
  • Erupções de categoria 3 são classificadas como “graves” e acontecem cerca de uma vez por ano.
  • Erupções de categorias 4 e 5 acontecem uma vez a cada década ou século.
  • As categorias 6 e 7 descrevem as erupções como “colossal” e “super-colossal” que provocam tsunamis e vários desastres em longas distâncias.
  • A categoria 8, considerada como “mega-colossal” e pode exterminar um país inteiro. O caso de Yellowstone (640.000 aC) foi um exemplo desta explosão.

8 – Existe um vulcão de lava negra

fatos-sobre-vulcoes-8

Localizado na Tanzânia, este vulcão tem 2.200 metros de altura e é chamado de “Ol Doinyo Lengai”. Sua propriedade diferenciada é uma substância muito parecida com a lama, chamada carbonatito escuro, sendo ela mais fria do que qualquer vulcão comum, tendo cerca de 540 ° C. Os gregos afirmavam que vulcões assim eram mais encontrados em outro planeta. Será mesmo?

9 – Existem deuses mitológicos associados aos vulcões

fatos-sobre-vulcoes-9

O mais conhecido de todos, Vulcano, era o ferreiro dos deuses romanos, sendo muito parecido com Hefesto, que é deus grego do fogo e do artesanato. Já no Havaí existe uma deusa chamada Pele, cuja irmã mais velha, Namakaokahai, teria criado os vulcões.

Existem também as lendas do império asteca dos gêmeos Popocatepetl e Iztaccihuatl que eram vulcões que foram humanizados de tal forma que os astecas os trataram com uma reverência muito semelhante àquela que temos com os santos humanos cristãos.

10 – Existem pássaros que dependem dos vulcões para sobreviverem

fatos-sobre-vulcoes-10

O Maleo é um pássaro que precisa da energia geotérmica para incubar seus ovos, de modo que se utiliza das áreas vulcânicas para isso. Seus ovos são cerca de 5 vezes maior do que o tamanho de um ovo de galinha e por isso a mamãe Maleo não conseguiria chocá-los por conta própria.

Isso só é mais uma prova de que nada na natureza é inútil e tudo tem sua função, por mais assustador que pareça ser!

[Fonte: Do Something, Universe Today]

Comentários

CONTINUAR LENDO